Aparelhos auditivos podem incrementar renda dos fonoaudiólogos


aparelhos-auditivos-complementam-renda-fonoaudiologos

Obter um ganho extra não precisa ser algo relacionado à dupla jornada ou a um plano B pouco ou nada aderente à atividade desenvolvida pelo profissional liberal. Isso porque o desafio de aumentar o faturamento pode estar no próprio campo de atuação dos fonoaudiólogos. Quem viu nessa opção uma chance de ganhar mais foi Pollyane Sávio, fonoaudióloga, que no começo do ano aderiu à venda de aparelhos auditivos para incrementar o faturamento do consultório.

“Navegando pelas redes sociais, conheci a Direito de Ouvir – rede de franquias que oferece soluções em aparelhos auditivos para pacientes que precisam de próteses para recuperar a perda da audição – e me credenciei em fevereiro de 2016.”

Sávio explica que a cada venda de aparelho auditivo recebe um comissionamento. “A própria Direito de Ouvir encaminha o paciente pra mim, o que contribui para aumentar o número de clientes do consultório. Faço a avaliação, entendo as necessidades do paciente e apresento a ele os aparelhos mais indicados para aquela perda auditiva. Após um período de teste, com duração de sete dias, o paciente decide se irá adquirir o aparelho”, diz Sávio.

Como funciona o cadastramento?

Para a fonoaudióloga se cadastrar na rede da marca é necessário que tenha consultório. “O consultório pode ou não ser próprio. Os materiais e acessórios necessários para prestar assistência ao paciente compões o kit de atendimento, que pode ser parcelado para o especialista”, explica a gerente de expansão da Direito de Ouvir, Roberta Alves.

“Há um limite de fonoaudiólogos por cidade e região”, explica Alves. A empresa faz um estudo sobre a viabilidade de atendimento do profissional naquela área específica antes de credenciá-lo. Também é necessário que o profissional passe por um treinamento. “A fono tem acesso a uma plataforma online para assistir a videoaulas e também há treinamento individual por videoconferência”, diz Alves.

“A captação de pacientes é mais fácil, porque a indicação vem da própria rede. Também consigo atender meus próprios pacientes com soluções completas, da consulta à prótese, fazendo todo o acompanhamento”, afirma Sávio. Ao todo, são mais de 400 fonoaudiólogos em todo o País que já aderiram à venda de aparelhos auditivos como uma forma de obter uma renda extra.

Cadastre-se e faça parte da rede credenciada da Direito de Ouvir

Tópicos: Fonoaudiólogos
arrow-up