Aparelhos auditivos podem melhorar a fala e linguagem de crianças


Os problemas auditivos têm um efeito profundo no desenvolvimento social de crianças pequenas. A incapacidade de se comunicar pode causar extrema frustração entre os pais, problemas comportamentais e, principalmente, prejudicar o desenvolvimento da fala e linguagem da criança com perda auditiva.

A boa notícia é que, quanto mais cedo uma criança com deficiência auditiva receber o tratamento, melhor será o resultado. Essa informação foi confirmada em um estudo nos EUA que comprovou que crianças com perda auditiva aprendem melhor a linguagem e fala quando usam aparelhos auditivos.

A pesquisa foi realizada com 180 crianças de três a cinco anos de idade que possuíam perda auditiva. Dessa amostra, apenas quatro não utilizavam aparelhos auditivos. Após os testes, os pesquisadores perceberam que as crianças com aparelhos auditivos tiveram melhor desenvolvimento de fala e linguagem em comparação com as crianças com perda auditiva não tratada.

Além disso, o estudo descobriu que as crianças que usavam aparelhos auditivos há mais tempo, conseguiram melhor desempenho. Por isso, é importante buscar tratamento nos casos de perda auditiva leve também.

Perda auditiva leve em crianças
As causas da perda auditiva em crianças são diversas, incluindo doenças virais (sarampo, caxumba etc), comprometimento hereditário e outras condições, como meningite e infecção de ouvido.

A criança com perda auditiva leve geralmente tem fala normal, mas terá dificuldades para ouvir a fala de colegas e professores quando houver ruído de fundo. Em muitos casos, os sintomas da perda de audição leve são tão mínimos que passam despercebidos.

Para identificar o problema auditivo, é válido considerar o comportamento das crianças em sala de aula. Quando existe alguma deficiência auditiva leve, a criança costuma ser considerada como “lenta”. Na verdade, isso é um sinal de que ela não consegue entender quando o professor fala à distância e, portanto, respondem de forma irregular.

A diferença entre as crianças com audição normal e aquelas com deficiência auditiva cresce com o passar dos anos. Esse atraso pode ser recuperado ao receber o diagnóstico e tratamento adequados.

Quando as crianças com perda auditiva leve recebem aparelhos auditivos, geralmente descobrem que a escola e mais fácil e o desempenho escolar melhora consideravelmente.

O que fazer ao suspeitar que seu filho ter perda auditiva
Os três primeiros anos de vida são críticos para a criança adquirir habilidades de fala e linguagem. Nesse período o cérebro está se desenvolvendo e aprendendo a absorver os estímulos externos.

Portanto, desde os três meses de vida observe se seu filho reage aos sons e balbucia. Ao notar alguma dificuldade para responder ao som, consulte o pediatra para diagnosticar e identificar a possível causa da perda de audição. Ele poderá encaminhá-lo a um fonoaudiólogo para um exame aprofundado.

Os aparelhos auditivos podem ser recomendados para crianças a partir dos quatro meses de idade. O modelo BTE, que se encaixa atrás da orelha é o aparelho auditivo mais comum para bebês e crianças pequenas. Esse molde atende vários tipos de perda auditiva e pode ser adaptado à medida que seu filho cresce.

Se você tiver dúvidas sobre aparelhos auditivos em crianças, entre em contato com um profissional de saúde auditiva da Direito de Ouvir. Nossos fonoaudiólogos serão capazes de solucionar todas as dúvidas e indicar o tratamento adequado para cada caso.

Tópicos: Sem categoria
arrow-up