Deficiência auditiva e anemia estão correlacionadas


Deficiêcia Auditiva e anemia estão correlacionadas

Pessoas com anemia por deficiência de ferro têm mais que o dobro de chance de desenvolver perda auditiva, do que as pessoas sem essa deficiência. Essa é a conclusão de um estudo feito em uma universidade na Pensilvânia, Pennsylvania State University College of Medicine, nos Estados Unidos.

Quando os pesquisadores verificaram os tipos de deficiência auditiva, perceberam que os riscos – em geral – de deficiência auditiva sensorioneural em pessoas com anemia por deficiência de ferro, eram 82% mais elevados do que entre pessoas sem essa enfermidade. E o risco de deficiência auditiva mista (uma combinação de perda auditiva sensorioneural e deficiência auditiva condutiva) era 240% mais elevado do que para as pessoas sem anemia por deficiência de ferro.

Por que há uma correlação?

Segundo o autor, o estudo mostrou apenas a conexão entre deficiência auditiva e anemia por deficiência de ferro. O estudo não provou que uma deficiência causa outra.

É por isso que anemia por deficiência de ferro pode estar relacionada à deficiência auditiva, afirma o especialista de ouvido nariz e garganta, Peter Steyger – da Universidade de Oregon, Oregon Health & Science University’s Oregon Hearing Research Center.

“O ferro é necessário para uma função normal no sistema auditivo, como também em muitos outros órgãos, e quando pouco, pode causar anemia, que é a perda de hemoglobina nas células vermelhas do sangue, responsável por transportar oxigênio para os tecidos, no corpo. Pouco sangue pode também interromper o trabalho das células, e até destruí-las causando deficiência auditiva, caso isso aconteça nas células ciliadas no ouvido interno”, afirma ele.

Anemia por deficiência de ferro é uma anemia causada pela falta de ferro. Anemia é a redução do número de células vermelhas, ou da quantidade de hemoglobina no sangue.

Sobre o estudo

No estudo os pesquisadores analisaram diagnósticos de deficiência auditiva em mais de 300 mil adultos, entre 2011 a 2015. Os adultos eram de 21 a 90 anos de idade, com uma média de 50 anos. Dentre eles, 56,6% eram mulheres, e 43,4% homens.

O estudo foi publicado na revista JAMA Otolaryngology – Head & Neck Surgery.

Fontes: Hear It

Tópicos: Saúde Auditiva
arrow-up