Fumantes têm 15% a mais de chance de ter perda auditiva


Um estudo da Universidade de Manchester, no Reino Unido, apontou que fumantes têm 15% a mais de chances de sofrer de perda auditiva. Para chegar a essa conclusão, o levantamento considerou os dados de mais de 50 mil voluntários, observados desde 2007. O dano foi diretamente proporcional ao consumo. Em média, os fumantes têm 15% a mais de chance de ter uma redução na capacidade auditiva, mas esse índice pode crescer de acordo com os hábitos tabagistas. Quanto mais eles fumam, maior o risco. Ainda de acordo com o estudo, quem para de fumar também pode reduzir as chances de perda. Isso acontece porque a maioria dos ex-fumantes adotam um estilo de vida saudável de modo geral que beneficia a audição. Já os fumantes passivos estariam correndo mais riscos que os fumantes. A pesquisa aponta que o risco deles é 28% maior do que os não-fumantes que não são expostos ao tabaco. Número de cigarros x Grau de perda O risco de perda auditiva aumentou com o número de fumantes de cigarro por semana. Os pesquisadores avaliaram que quase 20% da população do Reino Unido e até 60% da população noutros países, de fumantes, têm o tabagismo como causa significante de perda auditiva. Causas e consequências fumantes-tem-mais-chance-de-perda-auditivaPesquisadores ressaltam, no entanto, que as causas da perda auditiva ainda não são claras. Não se sabe se as toxinas da fumaça do tabaco afetam diretamente a audição ou se estão relacionadas com doenças cardiovasculares que afetam o sistema vascular, e com isso, mudam os níveis de audição indiretamente. Embora os dados mostrem que fumantes passivos enfrentam alto risco, os pesquisadores ressaltaram que eles só foram comparados com os não fumantes na pesquisa, enquanto que os fumantes foram comparados com os passivos, como também, com os não fumantes. Independentemente de quem enfrenta os maiores riscos, a conclusão é uma só: o tabagismo prejudica a audição.

Um estudo da Universidade de Manchester, no Reino Unido, apontou que fumantes têm 15% a mais de chances de sofrer de perda auditiva. Para chegar a essa conclusão, o levantamento considerou os dados de mais de 50 mil voluntários, observados desde 2007.

O dano foi diretamente proporcional ao consumo. Em média, os fumantes têm 15% a mais de chance de ter uma redução na capacidade auditiva, mas esse índice pode crescer de acordo com os hábitos tabagistas. Quanto mais eles fumam, maior o risco.

Ainda de acordo com o estudo, quem para de fumar também pode reduzir as chances de perda. Isso acontece porque a maioria dos ex-fumantes adotam um estilo de vida saudável de modo geral que beneficia a audição.

Já os fumantes passivos estariam correndo mais riscos que os fumantes. A pesquisa aponta que o risco deles é 28% maior do que os não-fumantes que não são expostos ao tabaco.

Número de cigarros x  Grau de perda

O risco de perda auditiva aumentou com o número de fumantes de cigarro por semana. Os pesquisadores avaliaram que quase 20% da população do Reino Unido e até 60% da população noutros países, de fumantes, têm o tabagismo como causa significante de perda auditiva.

Causas e consequências

Pesquisadores ressaltam, no entanto, que as causas da perda auditiva ainda não são claras. Não se sabe se as toxinas da fumaça do tabaco afetam diretamente a audição ou se estão relacionadas com doenças cardiovasculares que afetam o sistema vascular, e com isso, mudam os níveis de audição indiretamente.

Embora os dados mostrem que fumantes passivos enfrentam alto risco, os pesquisadores ressaltaram que eles só foram comparados com os não fumantes na pesquisa, enquanto que os fumantes foram comparados com os passivos, como também, com os não fumantes.

Independentemente de quem enfrenta os maiores riscos, a conclusão é uma só: o tabagismo prejudica  a audição.

 

Tópicos: Perda auditiva
arrow-up