5 motivos para trabalhar com aparelhos auditivos já!


motivos-trabalhar-aparelhos-auditivos

Se você é fonoaudiólogo e anda frustrado com a profissão, saiba que há uma alternativa. E ela está nos aparelhos auditivos. Antes que você “torça o nariz” e diga que isso não é para você, confira cinco motivos para deixar o preconceito de lado e começar a trabalhar com próteses auditivas AGORA!

Mercado em crescimento

Todo mundo só fala em crise. Até os profissionais da saúde viram seus pacientes desaparecem por conta da turbulência na economia brasileira. Existe uma solução? Sim, o mercado de aparelhos auditivos é praticamente imune à crise.

Quem tem perda auditiva está disposto a pagar por aparelhos auditivos e um atendimento de qualidade. Prova disso é que este segmento nunca cresceu menos que 10% ao ano. E a tendência é que ele cresça cada vez mais.

A explicação é simples. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) estima que existam 15 milhões de pessoas maiores de 60 anos no Brasil –  14% da população adulta. Para 2020, a projeção é que existam mais de 30 milhões de brasileiros nessa faixa etária. Um crescimento que promete abrir cada vez mais oportunidades para mercados focados na terceira idade, como o mercado de aparelhos auditivos.

Retorno financeiro

Claro que é fantástico fazer o que gosta. Mas que tal fazer o que ama e ainda ganhar bem por isso? O mercado de aparelhos auditivos é o mais rentável dentro da Fonoaudiologia.  Alguns fonoaudiólogos chegam a ganhar uma média de R$ 20 mil por mês. E esqueça aquela ideia de que para se dar bem é preciso “empurrar o aparelho para o paciente”.  O perfil mudou: as pessoas  pesquisam muito antes de chegar ao consultório e rejeitam este tipo de postura. Nesta área se dá bem quem sabe oferecer um atendimento de primeira aliado às necessidades auditivas e financeiras do paciente.

Flexibilidade de horários

Se você é um fonoaudiólogo A-PAI-XO-NA-DO por terapia, pode conciliar muito bem seus atendimentos com as consultas a pacientes que necessitam de aparelhos auditivos. Uma das principais vantagens desta área é a flexibilidade. Algumas empresas – como a Direito de Ouvir – encaminham pacientes nos horários em que o especialista determina. Ou seja, você ainda pode ter flexibilidade para montar sua rotina. Para uma especialista que é mãe ou tem outras demandas de atendimento – como no caso da terapia – isso é perfeito!

Realização pessoal

Ok! Mas você pode pensar: “E como fica a relação entre fonoaudiólogo e paciente? Porque você já ouviu falar que a adaptação de aparelhos é um processo frio e mediado por softwares…” Esse é só mais um mito sobre a área da Audiologia. É claro que os softwares ajudam na coordenação da perda auditiva com o aparelho ideal, mas eles não substituem o contato entre o especialista e o paciente. E a vantagem é que o fonoaudiólogo consegue ter um retorno imediato assim que liga o aparelho. Com certeza você já viu algum vídeo de paciente se emocionando ao usar a prótese pela primeira vez – Se não, tem um aqui. Para você, isso é frio e distante? Nem pensar!

Suporte nas dificuldades

No seu consultório, quando você tem uma dúvida tem a quem recorrer? Se você trabalhar com aparelhos auditivos, com certeza terá. Muitas empresas oferecem treinamento e um suporte integral para os seus especialistas. Uma chance de se tornar um profissional cada vez mais completo. Nada mal, não é?

Quero saber mais sobre como trabalhar com aparelhos auditivos!

 

Tópicos: Fonoaudiólogos
arrow-up