Perda auditiva: conheça cinco mitos e verdades


pontos-considerar-compra-aparelho-auditivo

As buscas do Google não mentem: muitas são as dúvidas sobre perda auditiva. Realmente, este é um assunto complexo e que ainda segue envolto em muitos mitos. Para ajudar você a entender melhor a perda auditiva, desenvolvemos um guia rápido com sete afirmações muito frequentes entre as pessoas com problemas auditivos. Confira a seguir se são um mito ou verdade:

1 – A perda auditiva afeta somente “pessoas velhas” 

MITO. Apenas 35% das pessoas com perda auditiva têm mais de 64 anos. Nos Estados Unidos, por exemplo, há cerca de seis milhões de pessoas com idades entre 18 e 44 que têm perda auditiva. O mesmo cenário costuma ser encontrado em outros países do mundo. Ou seja, a perda auditiva afeta pessoas de todas as faixas etárias. Pensar que ela é uma doença restrita à terceira idade é um erro.

2- Minha perda auditiva não tem solução

DEPENDE. Há algumas décadas, muitas pessoas com perda auditiva eram informadas por médicos sem especialização em Audiologia que o problema não tinha solução. Isso pode ter sido verdade, mas com os avanços modernos em tecnologia, isso mudou. Quase 95% das pessoas com perda auditiva neurossensorial podem ser ajudadas com aparelhos auditivos, por exemplo. É claro que alguns casos de surdez profunda exigem medidas mais complexas, como o implante coclear. Mas o fato é que é necessário analisar cada caso e consultar muitos especialistas antes de dizer que uma perda não tem nenhuma solução.

3- Aparelhos auditivos chamam menos atenção que a surdez

VERDADE. Pare para pensar: a perda auditiva não tratada é muito mais visível do que as próteses auditivas. Sem ouvir, você perde uma piada, responde de forma inadequada na conversa, vê diminuir  sua capacidade de concentração e comunicação. Perder tudo isso por uma questão estética vale a pena? Claro que não.

4- Somente  perda auditiva grave precisa de aparelhos auditivos

MITO. A necessidade de amplificação auditiva varia de acordo com seu estilo de vida e o grau de sua perda auditiva, por exemplo. Se você é um advogado, um professor ou um psicoterapeuta de grupo, você necessita de uma audição muito refinada para discernir as nuances da comunicação humana. Em casos como estes, mesmo uma perda auditiva leve pode ser intolerável. Se você mora em uma área rural e sai pouco, pode ter outra necessidade de amplificação. Você pode entender as diferentes necessidades de amplificação neste exemplo aqui.

5 – Os aparelhos auditivos fazem as pessoas parecerem “velhas” e “deficientes”

MITO. O aparelho auditivo não faz ninguém parecer mais velho ou incapaz. Se os aparelhos auditivos ajuda a funcionar como uma pessoa com audição normal, para todos os efeitos, o estigma teria que ser destruído. Mas o problema é que muitas vezes o preconceito está no próprio usuário do aparelho. É preciso compreender que os benefícios do aparelho auditivo estão muito além das questões estéticas. Quer um exemplo? Dê só uma olhada nestes motivos para usar o aparelho. 

Tópicos: Aparelhos Auditivos, Perda auditiva, Saúde Auditiva
arrow-up