Perda auditiva: fumaça do cigarro e a audição de jovens


Recentemente foi publicado um estudo americano no qual revelou que jovens expostos ao fumo passivo podem ter maiores chances de perder a audição em relação com outros que não sofrem essa exposição.

De acordo com a pesquisa realizada com jovens entre 12 e 19 anos, os especialistas conseguiram descobrir que a exposição à fumaça do cigarro pode aumentar em até 4% os riscos de perda auditiva.

Para os pesquisadores essa é uma descoberta preocupante uma vez que, na faixa etária avaliada, os jovens estão expostos a outros fatores de risco que prejudicam a audição. O uso frequente de fones de ouvido, por exemplo, é um desses fatores que produzem ruídos excessivos por um longo período e também prejudicam a audição.


Perda auditiva: resultado é um alerta sobre o problema

O teste foi feito nos dois ouvidos além de exame de sangue para verificar os níveis de cotinina, substância decorrente da quebra de nicotina no sangue.

O resultado indicou que os jovens com níveis de cotinina proveniente da exposição ao fumo passivo demonstraram terem perda auditiva nas frequências mais baixas da fala humana. Do total de 1.500 jovens que participaram da pesquisa, aproximadamente 12% tinham perda auditiva de leve à severa em um ouvido.

Perda auditiva: prevenção evita o problema

O estudo publicado no Archives of Otolaryngology – Head & Neck Surgery surpreendeu os pesquisadores que já conheciam os efeitos do fumo passivo em crianças e agora descobriram que afeta também os jovens, principalmente pela associação com outros fatores prejudiciais.

Evitar ambientes fumantes, ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas regularmente são fatores importantes na prevenção da perda auditiva.

Perda auditiva: Curiosidade

A perda auditiva nesses casos acontece por consequência da diminuição do fluxo sanguíneo na cóclea (no interior do ouvido), responsável por transmitir o som para o cérebro.

 

Tópicos: Perda auditiva, Sem categoria
arrow-up