Poluição Sonora: Uma ameaça à saúde


A poluição sonora é considerada um dos problemas ambientais mais graves, perdendo apenas para a poluição das águas e ficando a frente da poluição do ar. A informação é da Organização Mundial da Saúde que alerta que o som não deve ultrapassar 70 decibéis (dB).
Acima de 85 dB, este ruído já se torna uma ameaça à saúde e pode começar a comprometer a estrutura da audição. Na natureza, poucos ruídos atingem essa marca, com exceção das trovoadas, das grandes cachoeiras e das explosões vulcânicas.
Conforme Norma Regulamentada nº15, do Ministério do Trabalho, o tempo máximo permitido de exposição a um determinado nível de trabalho é de 85 dB por 8 horas, 87 dB por 6 horas, 90 dB por 4 horas, 95 dB por 2 horas e 100 dB por 1 hora. Mesmo seguindo essas regras, o trabalhador exposto a mais de 85 dB deve utilizar constantemente protetor auditivo, para evitar perdas futuras.

Você sabia?

• Um secador de cabelos provoca 90 dB de ruído e uma turbina de avião 130dB.
• Uma buzinada provoca 110 dB de ruído.
• Um show musical (próximo às caixas de som) gera mais de 130 dB.

Analisando os dados, a capital paranaense não é tão barulhenta quanto São Paulo, Rio de Janeiro e Belo horizonte, porém, a cidade está em constante crescimento e, conseqüentemente, a previsão é de que continuem aumentando os níveis de ruído.
Importante
Não é só o barulho prolongado que é prejudicial para os ouvidos. Um som que dure apenas alguns segundos, mas que tenha a pressão acústica de 160 dB, como uma explosão, pode perfurar o tímpano ou causar lesões irreversíveis.
Com as mudanças no cotidiano das pessoas, em função de mudanças tecnológicas, mesmo ao dormir, os nossos ouvidos continuam trabalhando – ele é o único sentido que jamais descansa. Estes estão sempre recebendo algum estímulo e são raros os momentos em que há silêncio total para dar um repouso a eles, muitas vezes não percebemos o quanto a audição fica exposta a níveis sonoros intensos.
Cuidar dos ouvidos é tão importante quanto qualquer exame de rotina. De acordo com o Censo 2010, divulgado pelo IBGE, o número de pessoas com deficiência auditiva que no ano 2000, era de aproximadamente 6 milhões, saltou para quase 10 milhões hoje – os dados são preocupantes.
Um agravante é o caso de a perda auditiva ser irreversível e, em média, as pessoas levam de 5 a 7 anos entre detectar o problema e iniciar o tratamento. Os danos causados não se limitam a audição, mas na saúde em geral.

Efeitos negativos da poluição sonora na saúde:

• Distúrbio do sono (insônia)
• Estresse
• Depressão
• Perda de audição
• Agressividade, irritabilidade
• Perda de atenção e concentração
• Perda de memória
• Dores de Cabeça
• Aumento da pressão arterial
• Cansaço
• Gastrite e úlcera
• Queda de rendimento escolar e no trabalho
• Surdez (em casos de exposição a níveis altíssimos de ruído)
•Zumbido
•Interferências com a comunicação pela fala

Cuidados importantes:

– Evitar locais com muito barulho
– Escutar música em um volume de baixo para médio
– Não ficar sem protetor auricular em locais de trabalho com muito ruído
– Uso de fones de ouvido num volume baixo
– Não gritar em locais fechados
– Ficar longe das caixas acústicas em shows
– Fechar as janelas do veículo em locais de trânsito barulhento
Respeitar os limites de decibéis indicados por especialistas é importante para a convivência com os outros e benéfico a nossa saúde. A exposição contínua a ruídos superiores a 50 decibéis pode causar, ao longo da vida, perda progressiva da audição, além disso, poluição sonora é considerada um crime ambiental, Art. 54 da Lei nº 9.605/98.
Art. 54. Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa.

Vizinhos barulhentos?

Qual o limite para tolerar os constantes barulhos dos vizinhos? Segundo a lei, das 7h às 19h não poderá ser ultrapassado o limite de 55 decibéis de ruídos.
Em Curitiba, você pode ligar para a polícia militar no 190, ou para a prefeitura no 156 e fazer a sua reclamação, e assim, um fiscal da Secretaria de Meio Ambiente fará uma avaliação deste ruído. Se for comprovado que não é apenas poluição sonora, mas infração, causador poderá ser notificado e possivelmente multado em até R$ 18 mil.

Veja abaixo a relação de limites de ruído:

• Das 7h até 19h – limite de até 55 decibéis
• Das 19h até 22h – limite de até 50 decibéis
• Das 22h até 7h – limite de até 45 decibéis

As multas são calculadas de acordo com o número de decibéis que ultrapassa o limite da legislação. Os ouvidos precisam de descanso e são as pequenas mudanças na rotina que podem fazer a diferença no futuro, principalmente em nossa saúde.

Fonte: Fonoaudióloga Jeanne Guimarães credenciada a Rede de Clínicas Direito de Ouvir.

 

 

Tópicos: Direito de Ouvir, Saúde Auditiva
arrow-up