Projeto da UFRN identifica a influência de ruídos no ensino de crianças


Identificar a influência do ruído em sala de aula e como os problemas auditivos podem atrapalhar o processo de aprendizagem. Com essa proposta, o Programa de Saúde Auditiva Escolar promove a etapa de identificação, diagnóstico e acompanhamento, desenvolvido pelo Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) buscando identificar em crianças com idade escolar essas características. O projeto atua na escola municipal Juvenal Lamartine, em Natal.

De acordo com a professora Sheila Andreoli Balen, coordenadora do projeto, um dos objetivos é criar um protocolo eficaz de diagnóstico que tenha fácil aplicação. Para isso, o projeto desenvolveu um aplicativo para iPad chamado (Sistac), que permite a realização de um teste auditivo rápido e de baixo custo.

O aplicativo consiste em um vídeo que conta a história do tatu Bolota, que precisa recolher pedaços de armadura para poder andar pelo subsolo. Durante o percurso, o aplicativo emite pequenos sons, em diferente frequências, para que a criança identifique a presença ou ausência dos sons. Desta forma, todos os comandos são acionados pela própria criança, fazendo com o teste se torne um brincadeira.

Em 2013, das 70 crianças avaliadas com o auxílio do aplicativo, 24,28% apresentaram alterações auditivas. O percentual é quase o dobro da médio nacional, que é de 14%. Segundo a professora Sheila, A maior parte das alterações são decorrentes de infecções. “Muitas dessas crianças têm alguma infecção no ouvido. Esse problema pode causar prejuízo na fala e na aprendizagem”, explica a professora.

Os alunos avaliados são encaminhados profissionais de fonoaudiologia e otorrinolaringologia, de acordo com a necessidade verificada. O projeto avalia também as condições ambientais e os níveis de barulho presente dentro da sala de aula. De acordo com a professora, a estrutura da escola e a localização também influenciam no processo de aprendizagem. “Além de prejudicar alunos e professores, o barulho em excesso também atrapalha no processo de aprendizagem e pode trazer riscos para a saúde. O projeto busca identificar os principais problemas em relação barulho nas escolas”, conta Sheila.

Fonte: www.g1.globo.com

Tópicos: Sistema de Triagem Auditiva em Crianças
arrow-up