Quais os sons mais desagradáveis para o ouvido humano?


Quais são os sons mais desagradáveis para o ouvido humano? Pesquisadores da Universidade de Newcastle submeteram voluntários a 74 sons diferentes para descobrir essa resposta.

Os estudiosos tocaram gravações de barulhos insuportáveis para medir como eles alteravam a atividade cerebral, usando um aparelho de ressonância magnética.

Os exames revelaram que sons desagradáveis provocaram uma reação mais intensa no cérebro. Sons aprazíveis são processados no córtex auditivo, já os que causam desconfortos ativam a amídala cerebral, uma região no centro do cérebro que processa emoções.

O som considerado o mais insuportável de todos foi o de uma faca arranhando uma garrafa de vidro.

O segundo som registrado como mais irritante foi o do atrito do metal com o vidro: um garfo raspando um copo.

Em terceiro lugar, ficou o de um giz arranhando um quadro negro, seguido por uma régua raspando garrafa e, por fim, unhas em atrito contra um quadro negro.

A pesquisa ainda trouxe outra descoberta: sons na frequência de 2.000 a 5.000 Hz são os mais desconfortáveis, mas ainda não se sabe os motivos pelos quais eles afetam mais.

COMO OUVIMOS?

Você sabe como nós ouvimos? Os ouvidos captam todos os sons ao seu redor e traduzem essa informação para o cérebro. Os sentidos de olfato, paladar e visão envolvem reações químicas, mas seu sistema auditivo é baseado somente em movimentos físicos.

Para entender como funciona a audição, é preciso entender primeiro o que é um som.

Um objeto produz som quando vibra. Quando algo vibra na atmosfera, move as partículas de ar. Estas, por sua vez, movem outras ao redor delas, carregando a vibração pelo ar.

Quer um exemplo? Pense em um sino. Quando ele é tocado, o metal vibra balançando de um lado para o outro. Dessa maneira, ele empurra as partículas de ar ao seu redor. Estas então colidem com as partículas que estão em sua frente e assim sucessivamente. Isso é chamado compressão.

Ao balançar para o outro lado, o sino puxa as partículas de ar. Isso cria uma queda na pressão, que puxa mais partículas ao redor, criando outra queda na pressão num processo contínuo. Essa queda na pressão é chamada rarefação.

Dessa maneira, o objeto vibrante envia uma onda de flutuação de pressão através da atmosfera. Nós ouvimos sons diferentes por causa das variações na frequência de onda sonora. Uma frequência de onda mais alta significa, simplesmente, que a flutuação da pressão do ar muda para frente e para trás mais rapidamente. Nós ouvimos isso como um tom mais alto. Quando há poucas flutuações em um período de tempo, o tom é mais baixo. O nível de pressão do ar em cada flutuação, a amplitude das ondas, determina a altura do som.

Tópicos: Audição
arrow-up